CIMO-IPB responsável por ações de mobilidade do projeto europeu LignoCOST que valorizam o papel da lenhina

O Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança (CIMO-IPB) levou a cabo reuniões de coordenação e dos grupos de trabalho da ação LignoCOST (https://lignocost.eu) esta terça e quarta-feira, dias 13 e 14 de novembro, no Hotel Régua Douro. A iniciativa contou com cerca de uma centena de participantes, oriundos de diferentes nacionalidades.

De sublinhar que o CIMO-IPB integra o grupo de coordenação da rede, assumindo, assim, a função de responsável pelas ações de mobilidade (STSM - Short Term Scientific Missions).

Já a ação LignoCOST é uma rede do programa europeu COST que financia atividades de colaboração transnacional em todos os domínios científicos e tecnológicos, sendo que o seu principal objetivo é estabelecer uma rede que cubra toda a cadeia de valor da lenhina visando aplicações industriais sustentáveis.

Importa explicar que a lenhina, conhecida tradicionalmente por ser um resíduo da indústria da pasta e papel, apresenta elevado potencial para se tornar a matéria-prima do futuro em diversos setores industriais. Atualmente, é pouco explorada devido à falta de informação sobre a sua disponibilidade industrial, aplicações sustentáveis e pegada ecológica. No entanto, considerações económicas tornam sua valorização obrigatória, nomeadamente para viabilizar futuras biorrefinarias.

De salientar, ainda, que a rede LignoCOST, coordenada pelo Doutor Richard Gosselink (Stichting Wageningen Research - Wageningen Food & Biobased Research), conta com a participação de 34 países da União Europeia, para além de quatro parceiros de países vizinhos, a Ucrânia, Líbano, Geórgia e Argélia, e quatro parceiros internacionais, África do Sul, Canadá, Colômbia e Nova Zelândia.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.