PUB.

Maria do Céu Quintas, Presidente da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta

FAZER PARA MUDAR!

 

Para além de outros ícones que a História foi conferindo, lembro Vila Mais Manuelina, ou ainda Terra de Missionários, Freixo de Espada à Cinta assume-se, sem qualquer parcimónia, como Terra de Conhecimento e de Saber.

Bem sabemos que lugares-comuns se associam, a despropósito, aos territórios mais periféricos, nomeadamente os que se inserem no “interior do interior”, como é o caso de Freixo de Espada à Cinta.

Bem sabemos que, no esteio dessas frases desfeitas pela inocuidade, e feitas por preconceitos, não cabe o princípio tornado em voga por Barack Obama: Yes, You Can!

 

E o que é que não se pode, de acordo com essas simplicidades mentais?

Não pode um Concelho geograficamente limitado, ter arrojo.

Não pode um Concelho demograficamente modesto, inovar.

Não pode um Concelho periférico, fazer o que vai para além dos estereótipos…

 

Pois, a partir de Freixo de Espada à Cinta, digo: podemos, devemos, e fazemos!

Foi com essa certeza que assumi, desde o início, a minha consciência autárquica enquanto Presidente da Câmara.

 

Um Presidente de Câmara é mais do que o titular de um cargo político.

Um Presidente de Câmara é um gestor de Pessoas e de Recursos, a que se junta, a montante, a responsabilidade da legitimação do voto dos seus concidadãos.

Tudo somado, conclui-se que o Governo Autárquico deve prosseguir, em toda a sua extensão, o Bem Comum.

Governar para os Cidadãos que representa, sem dúvida, mas ter a sensibilidade de perceber a importância de governar no sentido amplo do termo.

Administrar por respeito às finanças públicas, governar pelo bem-estar das pessoas, gerir para maximizar os recursos.

É assim quer estabeleço a minha relacção autárquica com os concidadãos.

Desde logo, consciente de que as boas práticas originam boas contas, tem sido essa uma trajetória essencial para diminuir a dívida financeira e garantir, pese embora o longo caminho que falta percorrer, o imprescindível equilíbrio financeiro.

Sim, é possível compatibilizar a gestão da dívida com o “fazer”, e com essa prática impedir que as Pessoas mais desfavorecidas fiquem impossibilitadas de usufruírem de conforto.

É nesse quadro de sensibilidade e de justiça social, que o Município de Freixo foi dos primeiros do Nordeste Transmontano a apoiar os doentes oncológicos do concelho, garantindo transporte gratuito para o IPO do Porto.

Uma ajuda social, sem olhar a quem, e que se estende a outros domínios, de que são exemplos: os apoios à reabilitação das casas de habitação, a implementação do Cartão do Idoso, que permite o transporte gratuito, dentro do concelho, aos maiores de 65 anos. 

Ou ainda, a adesão ao Programa abem: Rede Solidária do Medicamento, que tem por objetivo garantir o acesso ao medicamento em ambulatório por parte de qualquer cidadão que se encontre numa situação de carência económica que o impossibilite de adquirir os medicamentos comparticipados que lhe sejam prescritos por receita médica.

Mas porque, no nosso entendimento, a justiça social tem de ser transversal, garantimos, através do projecto Qualifica, o acesso à educação, permitindo a muitos adultos a conclusão dos seus estudos, ao nível do 9º e 12º anos.

O valor estratégico de Freixo de Espada à Cinta passa, obviamente, pelas suas gentes, fazedoras de um território que tem no seu património o grande argumento diferenciador, competindo ao Governo Autárquico, preservá-lo e promovê-lo.

É neste contexto que surge Freixo de Espada à Cinta – Terras de Seda. Uma nova imagem corporativa assente na tradição da Seda, única em toda a Península Ibérica, e vigorosamente reabilitada pelo actual Governo Autárquico, sendo disso exemplo, o início, em breve, do IIª Curso de Formação em Tecelagem, numa iniciativa do Município que goza do apoio do Instituto de Emprego.

 

Freixo de Espada à Cinta mostra-se e revigora-se, tendo na criatividade e no arrojo elementos que o projectam, de que são exemplos o FFIL (Festival Internacional de Literatura, um “acto de coragem”, como lhe chamou o Poeta Manuel Alegre), ou a convicção da importância das relações transfronteiriças.

A este propósito, não posso deixar de vincar a participação autónoma de Freixo de Espada à Cinta na FITUR 2019: a maior Feira de Turismo da Europa e cuja presença já está garantida em 2020.

Uma presença assente na tradição da Seda, a que se junto a promoção do território no seu todo, onde se particulariza, também, o Centro Histórico, indissociável da Arte Manuelina, e de toda uma História que nos “alimenta” há séculos.

Um acervo vivo que perdura, e que pela sua intrínseca relevância será objecto de atenta requalificação.

É assim o nosso caminho: fazer, para mudar!

 

Dedicatória à Kapital do NordestE

Quanto mais plural for a informação, e mais diversificados forem os meios que a transmitem, maior é a valorização de uma Sociedade. Com esta equação, ganha a opinião, expressão máxima da Democracia, mas também todo um território que amplifica a sua voz e o seu bem-fazer.

Parabéns e sucesso pelo arrojo!

 

A Presidente da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta

Maria do Céu Quintas

 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.