PUB.

Prisão preventiva para um terceiro homem da alegada rede de tráfico de heroína desmantelada pela PSP

Em apenas três dias, a Esquadra de Investigação Criminal do Comando da Polícia de Segurança Pública (PSP) deu um rude golpe ao crime de narcotráfico na Capital de Distrito.

Numa investigação policial que teve início em março, os agentes da Brigada de Narcóticos decidiram este domingo montar o cerco ao grupo de criminosos e colocar em marcha o operativo que conduziu à detenção “em flagrante delito” e consequente prisão preventiva de dois elementos, tendo-lhes sido apreendidas quase 800 doses individuais de heroína, cerca de 1500 euros, duas balanças de precisão, material para o doseamento e embalagem da droga, uma viatura automóvel e alguns telemóveis.

Mas a PSP não se ficou por aqui. Na sequência da investigação, os agentes executaram, hoje, mais um mandado de busca domiciliária, tendo apreendido vinte gramas de heroína, suficientes para 200 doses individuais, a um homem de 53 anos natural de Bragança, para além de 55 euros, uma viatura e um telemóvel.

O detido foi ainda, esta tarde, presente a tribunal por suspeita de tráfico de droga e a Kapital do NordestE acabou de se inteirar da decisão tomada há momentos no tribunal de que o indivíduo irá, à semelhança dos outros dois elementos, esperar pelo julgamento em prisão preventiva

Um "resultado exemplar" fruto de um trabalho que muitos da comunidade brigantina consideram "excecional" do Comando da PSP e, sobretudo, neste caso em particular, dos agentes no terreno, até porque este grupo garantia“de forma reiterada”, o “abastecimento de heroína aos consumidores de Bragança”, tendo esta operação policial “terminado com um dos principais focos de distribuição direta na cidade”.

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.