Implementado em Bragança projeto-piloto de “Recolha Seletiva Porta-a-Porta”

Decorreu ontem, dia 27 de julho, a apresentação pública do serviço de recolha seletiva porta-a-porta, que conta já conta com 125 estabelecimentos inscritos.

Com frequências previamente definidas, as recolhas serão bissemanais para papel / cartão e para as embalagens de plástico e de metal, enquanto que o vidro será coletado uma vez por semana.

Implementado pela Resíduos do Nordeste, em parceria com o Município de Bragança, este projeto-piloto funcionará a partir das 18 horas em estabelecimentos comerciais localizados na zona histórica e na zona comercial da cidade.

Pretende-se suprir a falta de espaço para a colocação de ecopontos, aumentar significativamente a quantidade de embalagens provenientes do setor comercial e contribuir para o cumprimento das metas nacionais e europeias em matéria de reciclagem”, revela a entidade responsável, que adianta que a “estratégia nacional para o aumento das quantidades de materiais recolhidos seletivamente passa pelo aumento da acessibilidade ao utilizador, neste caso através da recolha seletiva porta-a-porta no comércio”.

No Centro Histórico de Bragança, este projeto será executado no âmbito de uma candidatura ao Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, denominada “Reforço da Recolha Seletiva Porta-a-Porta“, que foi aprovada com um custo global muito próximo dos 660 mil euros.

De salientar que a operacionalização do projeto implicou a aquisição de duas viaturas elétricas para a recolha seletiva porta-a-porta, três contentores de grandes dimensões para o armazenamento e transporte de embalagens de vidro, seis compactadores alimentados a energia solar, bicompartimentados para armazenamento e transporte de embalagens de papel / cartão e de plástico / metal, mais uma viatura pesada movida a gás natural para o transporte dos contentores e dos compactadores para o centro de triagem, um sistema de gestão inteligente de contentores e viaturas, para além de contentores para o serviço de recolha seletiva porta-a-porta.

Importante referir, também, que a execução das tarefas inerentes ao serviço de Recolha Seletiva Porta-a-Porta permitiu a criação de um posto de trabalho direto.

De forma a aumentar o sucesso deste projeto será necessário proceder à realização de ações de sensibilização junto dos aderentes para que realizem as boas práticas de separação dos materiais a recolher seletivamente”, sublinham os responsáveis pelo projeto-piloto de “Recolha Seletiva Porta-a-Porta” em Bragança, cuja duração estimada é de 10 meses. Após esse período, será efetuado um balanço e definidos os próximos passos.

a1

 

Adicionar novo comentário

CAPTCHA Esta questão tem a finalidade de prevenir publicações de spam.


PUB.

The website encountered an unexpected error. Please try again later.